Inglaterra

Mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda

Confira aqui como planejar e fazer um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda! Criamos um planejamento completo para você que quer ter este tipo de experiência em apenas 15 dias, passando pelas cidades de Londres, Stonehenge, Cambridge, Oxford, Dublin, Galway e Cork:

Londres, Inglaterra

E depois não deixe de ver a matéria de como economizar muito em sua viagem para Londres e Inglaterra. É a matéria mais acessada do blog e vai te ajudar muito com todo o planejamento da viagem. São várias dicas imperdíveis que vão fazer você economizar MUITO (muito mesmo) e montar toda a sua viagem para a Inglaterra.

O que é um mochilão e por que fazê-lo pela Inglaterra e Irlanda?

Um mochilão é um estilo de viagem em que você tem como objetivo explorar tudo o que for possível de um ou mais destinos, seja durante dias, meses ou anos. O diferencial desta viagem para as tradicionais é que a pessoa que a realiza costuma ter como bagagem apenas uma mochila, contendo o suficiente para viver uma experiência única e inesquecível, e fazer mais percursos a pé.

Mochilão pela Inglaterra

De modo geral, o mochileiro busca por aventura e adrenalina, um maior contato com a cultura e tradição dos lugares que for conhecer, a vivência com os nativos e, claro, muita história pra contar.

Dica de como se locomover em um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda

Um mochilão, por si só é uma viagem em que você anda bastante. É aquele roteiro em que você coloca o necessário na mochila e sai explorando cada cantinho, em uma grande aventura. Sendo assim, já vá preparado para se locomover por vários locais fazendo várias e várias caminhadas por dia. Esta é uma das principais dicas para o seu mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda.

Viajando de trem e ônibus

Banner-Gabr

Mas, é claro que você também irá se deslocar entre as cidades utilizando outros meios de transporte. No caso das pessoas que quiserem poupar um dinheirinho, existem os ônibus. Para os que gostarem de um conforto a mais, há os carros para alugar. E, no caso dos mochileiros que estiverem com o orçamento bem folgado, existem os táxis e Uber.

Dê uma olhadinha neste texto, com várias dicas sobre o assunto: Como andar e se locomover pela Inglaterra.

Onde se hospedar em um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda?

Um mochilão, na maioria das vezes, é uma viagem voltada ao público que gosta de aventura e fortes emoções, além, claro, de um bom bom custo-benefício. Pensando nisso, a alternativa ideal de onde ficar na Inglaterra e Irlanda é o hostel.

Os hostels são lugares que proporcionam estadias simples, mas confortáveis. E, o preço é extremamente atrativo. Ainda mais para você que ficará transitando bastante entre os destinos, ou seja, este estilo de hospedagem acaba sendo bem vantajoso. Por isso, não deixe de ver a matéria de Melhores hostels em Londres.

Hostel em Londres

Se quiser também dar uma olhada nos preços dos hotéis bons e baratos deste país, não deixe de ver esses hotéis:

Uma ótima dica para achar ótimos hotéis, com preços incríveis, na região que você quer e economizar muito na hospedagem, é usar esse Pesquisador de Hotéis da Inglaterra. Nós sempre usamos ele, pois é o maior site de reservas de hotéis do mundo. Sem falar que ele tem todos os hotéis da Inglaterra, Irlanda e do mundo nas suas pesquisas, com preços imbatíveis pela forte negociação que fazem. E, lá você pode conferir a opinião de brasileiros que já ficaram nos hotéis, o que ajuda muito na hora de avaliar cada um.

Dica do cancelamento grátis: uma outra dica muito boa é que esse buscador tem uma parceria fortíssima com os estabelecimentos e eles oferecem cancelamento grátis com quase todos os hotéis. Isso é ótimo, pois o fator que mais vai fazer você economizar na hospedagem é a antecedência. Essa é a dica mais importante. Quanto antes você fizer a reserva, pode ter certeza que mais barato irá pagar. Então você pode já reservar o seu hotel, para garantir o menor preço, e se depois achar um melhor ou não quiser ficar nele, é só cancelar.

Hotel em Londres

Dica de onde comer em um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda

Vale lembrar que para este mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda, é legal colocar alguns restaurantes, bares e baladas na programação. Para que você possa escolher alguns deles, de acordo com o seu perfil de turista e orçamento, seguem algumas recomendações de leituras:

Dica de documentos para fazer um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda

Você pode estar se perguntando sobre quais são os documentos necessários para providenciar antes de fazer um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda. Portanto, vamos a eles:

Obrigatório:

  • Passaporte emitido nos últimos 10 anos;
  • Carteira de habilitação (caso tenha intenção de alugar um carro);
  • Certificado de vacinação contra a Covid-19;
  • Seguro viagem;
  • Reservas de pelo menos parte dos alojamentos (podem ser solicitados no momento da imigração para entrada no país).
  • Qual moeda levar? Para a Inglaterra, leve a libra. Para a Irlanda, o euro.

Documentos para fazer um mochilão

Dica de o que fazer em um mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda

– Dia 1 – Londres

Comece seu primeiro dia de mochilão em Londres explorando a região de Westminster, que é uma das mais antigas da cidade. Nessa região já dá para conhecer vários pontos turísticos, como o St. James’s Park, o Buckingham Palace, a Abadia de Westminster, o Big Ben e o Parlamento Inglês. Aproveite para tirar muitas fotos e conhecer os detalhes desses lugares históricos!

Como a região é bastante turística, você encontrará muitos restaurantes na região, desde os mais finos até às lanchonetes de fast-food famosas, como o próprio McDonalds. Aproveite para almoçar e fazer uma pausa!

Londres - London Eye

Depois do seu almoço, atravesse a ponte sobre o Rio Tâmisa e vá em direção à London Eye, que é a famosa roda-gigante de Londres. Dela, você tem uma vista de quase toda a cidade! É realmente imperdível. O passeio não é tão rápido, pois há toda uma apresentação e uma exibição em um cinema 4D antes de você realmente entrar na roda-gigante. À noite, após o passeio, você ainda pode ir a uma das baladas em Londres, já que a vida noturna na cidade é super animada.

– Dia 2 – Londres

Em seu segundo dia em Londres, conheça a London Tower, local que já foi residência oficial de vários reis e rainhas da Inglaterra. Ela data do ano 1078 e abriga as Jóias da Coroa, além de oferecer uma visita guiada pelos oficiais militares que se aposentaram e guardam a Torre. Quando sair da visita, poderá apreciar e até cruzar a London Bridge, a famosa ponte que abre e fecha para a passagem de embarcações.

Londres - Big Ben

Estando lá, também não deixe de visitar o Shard, o mais alto edifício da Europa! E, se você gostar de arte moderna, visite o Tate Modern de Londres, que é um museu realmente incrível. Se não, siga cruzando a London Bridge e vá em direção à St. Paul Cathedral, uma igreja que foi reconstruída após o Grande Incêndio para ser o centro da Igreja Anglicana. Sua cúpula é uma das maiores do mundo! À noite, você pode jantar em um dos restaurantes mais modernos de Londres, como o Jamie Oliver’s Fifteen, que tem um ambiente “clean” e também funciona como bar.

– Dia 3 – Londres

No terceiro dia do mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda, conheça o British Museum, que é um museu gratuito e super tradicional na cidade. Quem estiver com crianças ainda pode visitar o Madame Tussauds de Londres e o museu do Sherlock Holmes de Londres, que são mais divertidos, e ainda a famosa estação do Harry Potter, a Plataforma 9 ¾, que fica na estação de trem King’s Cross. Ao lado dessa plataforma há uma lojinha que vende produtos do Harry Potter, e as crianças vão querer comprar tudo!

À noite, não perca a chance de ir para o centro da vida noturna de Londres, a West End. É lá que estão todos os teatros famosos da área. Assista a uma peça por lá – como Le Miserables, Mamma Mia e Fantasma da Ópera -, e tenha uma noite memorável!

– Dia 4 – Londres

Dedique-se neste dia aos museus de Londres, que não são poucos. Vá para a região de Kensington, onde ficam os mais renomeados museus, como o Natural History Museum, que tem aqueles famosos esqueletos de dinossauros e outros artefatos antigos, que remontam a história do mundo.

Há também o famoso museu da ciência (Science Museum) e o belíssimo Victoria & Albert Museum, que também é sobre a arte decorativa inglesa e design. À tarde, dependendo de quanto tempo você dedicou a cada museu, ainda há tempo para passear livremente e curtir o ambiente da cidade – se não estiver cansado!

– Dia 5 – Stonehenge

É hora de fazer uma pequena viagem para Stonehenge, que é um verdadeiro cartão-postal da Inglaterra. Trata-se de uma estrutura formada por círculos de pedras, que chegam a ter 5 metros de altura! Elas datam de até 3100 a.C., e estão preservadas de forma que se tornaram atrativo turístico. Como a viagem de carro dura cerca de 2h, você precisará de um dia inteiro dedicado para esse passeio.

Stonehenge, Inglaterra

– Dia 6 – Cambridge

Se você tiver optado por dormir em Londres na noite anterior, faça neste dia um bate e volta para Cambridge, que como dissemos, fica a uma hora de carro. Uma vez nessa histórica cidade da Inglaterra, visite o seu principal ponto turístico: a Universidade de Cambridge.

Cambridge, Inglaterra

Lá você encontrará e poderá explorar a famosa Round Church, a Trinity College e Wren Library, os  Colégios St. John e Kings College, a capela da universidade, a Queen’s College e Mathematical Bridge… Se houver tempo, na cidade, ainda vale conhecer a Casa de Charles Darwin, o Castle Mound e a Green Street, antes de retornar a Londres para dormir.

– Dia 7 – Oxford

Acorde cedo na capital e dirija para Oxford, que fica a 1h20 de carro. Oxford é uma cidade na qual os pontos turísticos giram em torno de sua universidade, a Universidade de Oxford, que é a mais antiga da Inglaterra e uma das primeiras de Europa. A universidade possui 38 faculdades (colleges), que ficam espalhadas pela cidade e são parte dos pontos turísticos que ela oferece.

Oxford, Inglaterra

Comece o dia conhecendo as principais ”colleges”, como a Christ Church College e a All Souls College. Na primeira, é onde fica o famoso salão que aparece no filme de Harry Potter. Já a segunda, é conhecida por sua arquitetura, além de ter sido fundada por Henrique VI no século XV. Depois, vá até à Radcliffe Camara, uma biblioteca que guarda parte da coleção de livros da Bodleian Library.

A Bodleian Library é a principal biblioteca da Universidade de Oxford e sua coleção ultrapassa os 11 milhões de exemplares. À tarde, você pode visitar o Castelo de Oxford e visitar o Pitt Rivers Museum, dedicado à arqueologia e antropologia. No fim do dia, você pode dormir em Oxford, ou aproveitar para já viajar para Dublin (há voos direto saindo de Oxford), e dormir nesta cidade.

– Dia 8 – Dublin

Em seu primeiro dia em Dublin do mochilão, acorde cedo e vá para o centro da cidade, onde fica boa parte dos pontos turísticos e onde poderá ver bastante da história de Dublin. As catedrais são dois pontos que não podem ficar fora do seu roteiro: a Catedral de São Patrício e a Catedral da Santíssima Trindade.

Seguindo essa ordem, já estará no coração da cidade, onde se deparará com o Castelo de Dublin. Lá existem vários espaços para visitar, como a Capela Real, as Galerias Subterrâneas e a Biblioteca Chester Beatty, que tem diversos livros e manuscritos importantes da história da humanidade. Ao lado do Castelo, fica o City Hall, ou seja, a prefeitura da cidade.

Biblioteca Trinity College, em Dublin

É uma área bastante bonita e cheia de gente, então aproveite para tirar bastantes fotos e apreciar a arquitetura local. Vá até à margem do rio Liffey e dê um passeio em direção ao Temple Bar. A dica, como essa região é bem abastada de bares e restaurantes, é que almoce por lá.

Depois de uma boa refeição no coração da cidade, continue pela região seguindo a margem do rio e visite o famoso Trinity College, a universidade mais importante da Irlanda e uma das mais conhecidas do mundo. É lá que fica o famoso livro ”Book of Kells”, dentro da Old Library, no recinto da universidade.

Depois de visitar o Trinity College e passear pelos arredores, pode (dependendo do seu tempo) incluir um museu, a National Gallery of Ireland. Finalize as suas visitas turísticas do dia nesse museu e prepare-se para curtir a noite de Dublin. Para isso, inspire-se com as nossas dicas sobre o que fazer à noite em Dublin.

– Dia 9 – Dublin

Comece o segundo dia em Dublin no lado norte do rio Liffey, onde poderá conhecer dois pontos muito importantes na cidade. O primeiro é a antiga prisão Kilmainham Gaol, inaugurada em 1796 e que, hoje em dia, é um museu e retrata bem a vida das pessoas que lutaram pela independência da Irlanda e que foram lá encarceradas.

A visita vale muito a pena, tanto por conhecer a história do país, quanto pela experiência de visitar as instalações de uma antiga prisão, como as celas e zonas comuns. Nessa prisão eram encarceradas todas as pessoas juntas: crianças, homens, mulheres e com quaisquer tipo de delitos. Depois de um passeio tão intenso, a nossa dica é que vá dar um passeio ao Parque Phoenix que fica logo ao lado. Ele tem 700 hectares cheios de monumentos, plantas e animais, por isso é um lugar muito agradável para caminhar e relaxar.

Dublin, Irlanda

Com certeza esse passeio pelo parque vai deixá-lo esfomeado! Então aproveite e volte ao outro lado do rio Liffey, para o centro de Dublin, e almoce por lá. Depois de uma boa refeição, está na hora de conhecer um dos melhores lugares de Dublin (principalmente para os apreciadores de cerveja): a Guinness Storehouse! Trata-se do famoso museu da cerveja mundialmente conhecida. Ele foi construído em 1904 e teve a função de fermentar cerveja até o ano de 1988. Em 2000, abriu suas portas ao público para que as pessoas conhecessem a história da marca.

A visita é muito legal e vale a pena desde o momento de entrada no edifício. No interior, a exposição mostra os ingredientes da cerveja; como é feita a fabricação da mesma; ferramentas utilizadas para elaborar a cerveja e a história da marca. Para fechar o passeio de 72 horas em Dublin, vá até a região do Temple Bar, que provavelmente já conheceu na primeira noite em Dublin, e aproveite mais um pouquinho o ambiente animado dos pubs de Dublin.

– Dia 10 – Dublin

Para finalizar o seu mochilão, você pode dedicar a manhã do terceiro dia em Dublin visitando o Parque St. Stephen’s Green, que fica localizado bem no centro da cidade. Aproveite um pouco a natureza e depois pode almoçar pela região, que tem bastantes restaurantes.

Colado no parque está o simpático Little Museum of Dublin, um dos melhores museus em Dublin e que conta a história da Irlanda no século 20. Depois do passeio cultural, aproveite a região para fazer algumas comprinhas, como souvenirs e lembranças da cidade para levar para casa. Pode dar um passeio no shopping Stephen’s Green. Ele é lindo!

Little Museum of Dublin

Saindo do centro comercial, pode seguir o passeio até à Grafton Street, se quiser fazer mais compras e numa das ruas mais comerciais da cidade. Ao longo dos seus 400 metros exclusivos para pedestres é possível encontrar todos os tipos de lojas, artistas de rua, cinemas, teatros, livrarias, cafés e restaurantes, então aproveite para almoçar por ali. Mesmo que não queira comprar, vale o passeio. Para finalizar o mochilão, vá até ao Museu do Whiskey Irlandês.

À noite, vá até à Rua O’Connell para jantar e depois atravesse a famosa ponte Ha’ppeny Bridge e assista a alguma peça no monumental Teatro Abbey.

– Dia 11 – Dublin

Passe a manhã do 11º dia em Dublin conhecendo um museu muito importante da cidade, a Galeria Nacional da Irlanda, onde ficam mais de 26.500 obras de arte de vários lugares da Europa e de artistas importantes, como Picasso e Rembrandt.

The Abbey Theatre em Dublin

Em frente ao museu, admire a estátua em homenagem ao escritor Oscar Wilde, que fica no parque Merrion Square. Ambos ficam pertinho do Trinity College, então pode aproveitar a localização para dar uma voltinha. À noite, vá até à Rua O’Connell para jantar e depois atravesse a famosa ponte Ha’ppeny Bridge e assista a alguma peça no monumental Teatro Abbey.

– Dia 12 – Dublin

Comece o seu quinto e último dia em Dublin indo ao Jardim Botânico de Dublin. São 19,5 hectares preenchidos por diversos tipos de plantas e belas casas de vidro. Depois de passear bastante pelo jardim botânico, o encorajamos a que visite o cemitério (e museu) Glasnevin. É muito interessante essa visita, pois você ficará a par da história da Irlanda, através das personagens históricas ali enterradas, além de outras 1,5 milhões.

Jardim Botânico de Dublin

À tarde, pode aproveitar a proximidade para ir visitar o Estádio Croke Park, que ensina sobre um dos esportes mais típicos do país, o futebol gaélico. O local também já foi palco de outros eventos esportivos, como futebol e rúgbi; além de também ter servido para shows. Depois da visita, feche o seu passeio por Dublin na destilaria Old Jameson, que conta a história de uma das marcas de whiskey irlandês mais famosas do mundo!

– Dia 13 – Galway

Em seu 13º dia, faça uma viagem para a região de Galway. Em especial, há uma excursão aos penhascos de Moher saindo de Galway, que é uma das paisagens mais bonitas e visitadas da Irlanda. Ao longo do percurso – que leva uma hora e meia – até Doolin, poderá desfrutar das vistas da costa atlântica irlandesa. Passará também pelos povoados de Clarenbridge, Kilcolgan, Ballindereen, Kinvara e Ballyvaughan. Aproveite para tirar muitas fotografias desde o veículos: ruínas, torres de castelos, campos e igrejas lindas. No fim do dia, aproveite para explorar o centrinho de Galway, com suas peculiaridades, e dormir na cidade.

Excursão aos penhascos de Moher saindo de Galway

– Dia 14 – Galway

Outra excursão incrível saindo de Galway é pela Rota do Atlântico Selvagem e Connemara, um passeio fantástico para fazer pela Irlanda e onde descobrirá paisagens incríveis pelo Parque Nacional de Connemara. Aqui, você poderá percorrer a baía de Galway rumo ao oeste e pelo caminho verão: Barna, Furbo, Spiddal ou Inverin. São povoados lindos e repletos de cabanas de palha e casas de pedra rodeadas de montanhas, rios e lagos.

Roundstone, Irlanda

A seguir, vá para Bothar na Scragoige, região com uma paisagem pantanosa linda. Após admirar essa beleza da natureza, faça uma parada no pitoresco povoado de pescadores de Roundstone e na Dog’s Bay Beach, e depois em Derrygimlagh Bog, um local remoto que, no início do século XX, foi o centro do mundo das comunicações e aviação.  Continuando pela Rota do Atlântico Selvagem, passará por Clifde, a capital de Connemara e chegará ao mirante de Sky Road, de onde você terá vistas espetaculares do oceano.

Ainda, vale fazer uma parada breve no exterior da abadia de Kylemore. Ela foi construída por ordem do político Mitchell Henry como presente de casamento para sua esposa Margaret. E, se possível, continue pelas majestosas montanhas de Doce Bens e Maumturk, ​atravessando o vale de Inagh. Além de ainda poder contemplar o impressionante Gigante de Connemara e a Quite Man Bridge! Ao final do passeio, você pode dormir na cidade ou fazer sua viagem para Cork, o destino final deste mochilão.

– Dia 15 – Cork

No seu 15º dia de mochilão, faça uma viagem para Cork, parando em alguns pontos interessantes. A primeira parada é no Castelo de Cahir – uma das fortalezas mais imponentes do país. A visita ao castelo permite descobrir como era a vida dos nobres irlandeses do século XII. Depois, segue-se para Cork – que é a 2º cidade mais povoada da Irlanda.

Castelo em Cork

No centro histórico de Cork, nas margens do rio Lee, encontrará monumentos como a Catedral de Saint Finbarr, cujos campanários podem ser vistos de quase todos os pontos da cidade. Depois, terá tempo livre para passear pela zona comercial e fazer uma pausa para o almoço.

Com as energias repostas, é hora de se encontrar novamente com o grupo e visitar o The Rock of Cashel. Trata-se de um conjunto de construções medievais: catedral, torre, antigo palácio e capela. E, assim, você finaliza o seu mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda.

Como encontrar passagens muito baratas para a Inglaterra?

É difícil acompanhar todas as promoções e passagens de todas as companhias aéreas para conseguir comprar a mais barata. Por isso, é importante seguir algumas dicas para achar passagens aéreas baratas para a Inglaterra. A primeira grande dica é acessar algum comparador de passagens aéreas, que faz uma busca em todas as companhias aéreas para Inglaterra. Ele poupa você de ter que entrar em cada companhia e fazer várias buscas diferentes.

Avião no céu durante voo

Com um comparador de passagem aérea, você coloca a data da sua viagem e ele já mostra todas as opções disponíveis. Nós sempre usamos esse comparador de passagens aéreas, pois de todos é o que sempre tem os melhores preços e é um dos mais seguros e conhecidos do Brasil. Clique nele e siga as dicas abaixo que você vai economizar muito na compra das passagens aéreas para a Inglaterra. Só de utilizar ele, você já vai conseguir achar os melhores preços e as melhores opções de passagens.

Existem algumas dicas que podem ajudá-lo a encontrar uma passagem mais barata para a Inglaterra. A principal é pesquisar qual é o período de alta temporada do seu destino, pois fica tudo muito mais caro, principalmente as passagens aéreas. Na Inglaterra, os meses de julho, dezembro e janeiro são os mais caros.

Outra dica legal para achar passagens aéreas mais baratas é pesquisar a data do voo sempre caindo numa segunda, terça ou quarta-feira. Os voos de quinta, sexta e principalmente os de sábado e domingo costumam ser mais caros. O horário do voo também influencia. Geralmente as passagens aéreas noturnas são as mais caras, pois são as mais procuradas. As pessoas preferem ir dormindo para chegar de manhã no destino já descansadas e aproveitar o dia. Os voos de tarde geralmente são mais baratos.

Avião em céu com Sol se pondo

Sempre pesquise bem as opções de passagens aéreas para a Inglaterra, pois às vezes a opção com uma escala pode ser muito mais barata do que um voo direto. Só veja bem qual é o tempo da escala e onde ela é feita, para não perder muito tempo de viagem e chegar super cansado. Mas faça bem as contas, pois às vezes se a diferença é pequena, vale mais a pena o voo direto para você aproveitar melhor a viagem e chegar mais rápido.

Não esqueça o seguro viagem obrigatório para Europa

Uma dica importantíssima é fazer um Seguro Viagem Internacional antes de viajar para Londres, já que ele é obrigatório para viajar para a Europa. Acaba sendo bem mais barato do que as pessoas imaginam, e na nossa matéria de Seguro Viagem para Europa você confere tudo o que precisa saber sobre o assunto: quais são as melhores empresas de seguros e dicas para contratar uma cobertura excelente por um preço baixo, economizando muito.

Como usar o celular à vontade em Londres e Europa?

Poder usar seu celular na viagem é algo extremamente útil e necessário, já que com ele você pode pesquisar sobre pontos turísticos, acessar os aplicativos de cupons de desconto e dos parques, conferir a previsão do tempo e até usar o GPS, economizando o aluguel deste equipamento para o carro.

Além de, claro, estar conectado nas várias redes sociais e WhatsApp! Por isso, selecionamos as melhores dicas de como usar o celular à vontade na Europa, e indicamos a forma mais barata de usá-lo o dia inteiro e em qualquer lugar dos EUA. Com a internet do celular, você consegue pesquisar tudo sobre o mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda.

Usar o celular à vontade em Londres

Dicas para aproveitar melhor sua viagem a Londres

Agora que você já viu tudo sobre o mochilão de 15 dias pela Inglaterra e Irlanda, uma dica legal e que faz a diferença na viagem a Londres é escolher bem a localização do seu hotel. A cidade é enorme e, ficando bem localizado, você vai aproveitar muito mais e gastar muito menos tempo e dinheiro se deslocando até os lugares. Se quiser, veja nossa matéria de onde ficar em Londres, onde damos dicas das melhores regiões para se hospedar e também de como conseguir um ótimo hotel por um preço excelente!

Londres
Outra dica importante para economizar dinheiro e tempo é com os passeios. Para conhecer a maioria dos pontos turísticos e museus de Londres é preciso comprar os ingressos de cada lugar.

A dica é comprar todos os ingressos antes pela Internet, que além de serem sempre mais baratos, você economiza um bom tempo que perderia nas filas das bilheterias e já viaja com os ingressos em mãos e as atrações garantidas. Se quiser, veja aqui na matéria de ingressos para Londres todas as dicas, os mais vendidos e onde comprar todos os ingressos pelo melhor preço.

Veja outras matérias imperdíveis de Londres:

O que fazer em Londres: Principais atrações e lugares de Londres na Inglaterra.
Pontos turísticos em Londres: Dicas dos melhores lugares turísticos da cidade.
Dicas para andar de trem na Europa: Melhores empresas, trajetos, onde comprar passagens super baratas e todas as dicas.

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *